Saite da Vida

Saite da Vida

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

As várias Faces de Helena



Estava assistindo o filme "As várias faces de Helena". Como gosto da abordagem que o Maneco dá para as suas Helenas, e eu sou uma delas, mixada entre todas as que eles já criou, sinto-me familiarizada e orgulhosa do nome Helena. Helena é umnome de mulheres fortes e parece-me que significa Luz. Sempre gostei das Marias Helenas, e sou grata à minha mãe por este nome. A Helena do filme que acabei de ver, é uma Helena frágil, que se deixou levar por uma depressão severa, perdeu o referencial e foi parar em hospital psiquiátrico, deixando para trás uma filha, marido e cachorros. Não sei porque foi se recuperar com uma moça, cujo grau de parentesco não entendi. Resumo da ópera: depois do tratamento, não quiz uma vida nova, e retornou ao marido que a acolheu. Era um relacionamento sincero. Acho que um remédio para a gente não se dividir em múltiplas facetas, é não perder a conexão com seu Eu Superior. Assim sempre me encontro e me rencontro, e volto ao lugar comum. Ao me sentir ameaçada por qualquer conselho, ou palpite, de qualque fonte fidedgna, que por vezes me assusta, sempre analiso se aquela proposta vem da alma espiritual das pessoas ou do próprio medo que elas atravessam e fazem uma projeção de si mesmas. Não sou perita em meditação, e longas horas de oração, mas pergunto a Deus, é este o caminho? Cada um tem o seu e eu escolho o meu. Sem ameaças externas, confiando que Deus está cuidando de mim. Assim acabo resgatando a minha tragetória, buscando a eternidade. Eu me perdôo pelas minhas inabilidades com a vida, principalmente com a minha família, que muitas vezes joga suas frustrações para os pais, principalmete mães. Mas depois dos trinta anos, deixamos de ser vítimas e condutores absolutos da pilotagem do nosso aviãozinho. Cabe aí o esforço pessoal de cada um e determinação em se encontrar. Pais às vezes não concordam com alguma escolha dos filhos, porque sabe aonde vai dar. E o que o filho tem a fazer ou é continuar por conta própria nesse caminho e arcar com as consequências, ou fazer novos começos. A vida está aí para ser vivida. Pois cada um tenha a alegria e a dor de seguir a sua, por responsailidade própria. Deus está esperando por cada um de nós, e qualquer que seja o resultado, nos ama sem ameaças, sempre esperando a nossa consciência brotar, sem a praga do inferno.

2 comentários:

Arione Torres disse...

Oi amiga querida, lembra de mim??
Adorei o post, vou ver esse filme!
Bjs e boa semana!!

Maria Helena Morais disse...

Sim Arione, sempre com carinho. Você é muito especial. Daquela época , me curei, e agora estou em tratamento outra vez. Mas Jesus, tem agido e eu estou passando bem graças a Deus. O filme é muito bom mesmo. Um abraço

Postar um comentário