Saite da Vida

Saite da Vida

sábado, 20 de novembro de 2010

Não seja a vida sempre assim...



De Regina Carvalho para Maria Helena em resposta da postagem Complexo da Dor Social.


Regina Carvalho diz que Coerência Existencial é o entendimento harmonioso entre ser e matéria e o ser mente, é o equilíbrio das emoções determinando posturas, saúde e qualidade de vida em palestra "O QUE SERIA ESSA COERÊNCIA EXISTENCIAL?"




"Querida amiga, bom dia!


Gostaria de agradecer a lembrança que você teve de meu livro.


Gostaria muitíssimo que você pudesse le-lo quantas vezes fosse necessário para justamente compreender que ele, foi escrito por um ser humano que,igual a qualquer outra pessoa,viveu, conviveu e certamente ainda convive com seus próprios fantasmas e vícios posturais e emocionais,mas que ao longo da vida,desamparada por não encontrar respostas e soluções,se viu levada pela imensa vontade de entender a própria vontade de se sentir em paz em meio a tantas diferenças e contrários.


Precisei de décadas, de inúmeras perdas e de muito esforço pessoal para poder me sentir um pouquinho mais leve e poder repassar as pérolas que fui capaz de extrair de todo este esforço, justo para facilitar o entendimento de meus semelhante e então de alguma forma, contribuir positivamente com a vida como um todo.


Fui descobrindo que não somos capazes de mudar as pessoas .Este é um processo individual que só acontece com o despertar da bendita vontade voluntária que reside em cada um. Aprendi também que para fugirmos de nós mesmos e de nossa fragilidade e medo das mudanças e portanto de abraçar a vida,direcionamo-nos aos outros, fazendo-nos crer que somos indispensáveis, pois os outros não saberiam viver sem a nossa ajuda.Lêdo engano.


Todos vivem sem nós até nós mesmos, pois é assim que nos colocamos frente a nós, quando nos abandonamos em função disto ou daquilo, fragilizando nossas existências, como se elas pudessem ser rebobinadas.


Descobri também que, não precisamos virar nossas costas a tudo que nos faz chorar ou fugir, basta que saibamos reconhecer o lugar deles em nossas vidas e não colocar nem mais e nem menos aditivos a esta relação e muito menos permitir que ela nos oprima.


Ficar tão somente com o que tem afinidades é talvez, o passo emocional mais coerente. Parece difícil e talvez o seja no início, pois somos arraigados aos velhos costumes. Entretanto,aos poucos, vamos selecionando em cada um,aquele pedaço que nos satisfaz e desconsiderando aquele lado que nos incomoda.


Egoismo?


CERTAMENTE QUE É.


Por que não?


Amor?


Claro, pois o primeiro passo e único para amarmos verdadeiramente alguém é justamente nos amarmos, pois somente quando nos sentimos leves e sem a pressão do tenho que ser, fazer e sentir é que estamos prontos para verdadeiramente encontrar meios saudáveis de amar seja lá quem for, o que se inclui os filhos.


Fui descobrindo e infelizmente sem ajuda que, o meu bem estar, meu equilíbrio e portanto a minha coerencia pessoal comigo e com o tudo mais, só dependia de mim. Afinal,ninguem é capaz de ser mais forte que eu mesma em minha vontade de viver em paz.


Querida isto não é filosofia, apenas entendimento de sí próprio. O nosso Deus, reside em nós mesmos, mas os seus milagres só encontram campo para acontecerem se nós, assim os desejarmos.


Ninguem precisa mais de nós que nós mesmos. Compreende?


Vá ao seu jardim e abrace o sol, bem apertadinho. E se estiver chovendo, deixe-se lavar sem medos e preconceitos, pois a vida é como um estalar de dedos e nós nela, somos apenas aprendizes".


Mais uma vez agradeço.


Beijos, Regina


****************************************************************************************


OBS: Gosto de repassar qualquer experiência que vou vivendo, assim vamos caminhando juntos. Este é um momento de reflexão em que vou mudando a pele da minha existência, e seria um desperdício deixar este comentário guardado nas gavetas da intenet ou apenas na minha memória.


Blog da Regina Carvalho










Modinha - Tom Jobim




Não
Não pode mais meu coração
Viver assim dilacerado
Escravizado a uma ilusão
Que é só desilusão


Ah, não seja a vida sempre assim
Como um luar desesperado
A derramar melancolia em mim
Poesia em mim


Vai, triste canção, sai do meu peito
E semeia a emoção
Que chora do meu coração


Um comentário:

Toninhobira disse...

Oi amiga venho lhe dar meu abraço de paz nos seus dias.Estou numa auditoria que tem me tomado um tempo terrivel,mas nada que a gente nao possa buscar um tempinho para as coisa boas como visitar os blogs dos amigos.Uma linda canção para viajar, como nas serestas que já nao vejo mais.Tenha um lindo fim de semana com toda familia na paz.Meu abraço de toda paz.Beijo de luz nos seus dias.Felicidades.

Postar um comentário