Saite da Vida

Saite da Vida

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Levantando cedo.

Larita leantou-se as cinco horas da manhã e já levantou voo para a capital paulista. Passa o dia desenhando lindas estampas para enfeitar as toalhas e lençóis do Brasil. São vendidas nas prateleiras dos grandes shoppings do Brasil, Iguatemis, Dom Pedro de Campinas, nas alamedas da cidade de São Paulo, e Brasil afora. Os trabalhos da equipe da qual faz parte já foram parar nas edições de  Big Brothers. Às vezes vejo também nas novelas da rede globo os lençóis que ela traz para casa, pois tem a compra facilitada e barateada. Aqui em casa temos esse privilégio dado por ela, são cobertores e lençóis bonitos e modernos, macios, um encanto para os olhos e sentidos. As donas de casa adorariam vê-los. Ela foi tomar banho no meu banheiro, pois o dela deve ter queimado. Assim acordou a Zelinha levando-a no quintal para fazer xixi e depois trouxe-a de volta para a minha cama. Da Vinci às seis horas recebeu aviso do celular, mas continua dormindo. O dia está nublado pelas chuvas de primavera e a minha casa suja de tanto o Nóia andar por ela ontem colocando os ar condicionados. Não terminou o serviço, mas hoje finaliza se Deus quiser. Estou faminta e preciso fazer o café da manhã, como sempre. 
Essa madrugada meu filho músico tocou muito violão, pois costuma trocar o dia pela noite. Cantou uma linda música e estou ansiosa para saber o nome dela para colocá-la nesse post. Ele é roqueiro e aprendi a gostar dos roques baladas, das bandas de roque, e desse estilo em geral. Gosto dos Furões do Ventania, os motoqueiros da cidade. Ele não faz parte desta trupe.

http://youtu.be/mo4UDvXjAZ8

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Strogonoff com Shantilly

Hoje é o segundo capítulo da novela estou gostando. Gostando dos atores principais, os protagonistas, ela linda e ele tímido, meio sem jeito mas apaixonado. Tenho saudade de uma paixão. Meu casamento sempre foi morno, mas sempre sobreviveu ao tédio. Desde os 17 anos estamos indo graças a Deus. A Zelinha está lá do meu lado. Os doguinhos jantaram ração, peixe cru e   strogonoff com shantily. É isso mesmo que você está lendo. As caixinhas de shantily parecem com as de creme de leite, e coloquei naquele molho delicioso que tinha preparado com shoyo, cogumelos, cebola, molho de tomate, katchup e mostarda e carne, simplesmente o creme de shantily, pode? Já é a segunda vez que isto acontece. Comemos, meu filho, o instalador de ar condicionado chamado Nóia o seu Nonô, durante o almoço. Quase vomitei no prato.
Luke está ficando velho, parecendo o seu Nonô. Reclamão, bravo, exigente, etc. Eles mesmos, que são amigos estão se apelidado de a dupla de "Nóia e Nonô". Eles não saõ gays não. Luke está namorando e o Nóia se tratando com certralina, se curando de uma recaída de cocaína e álcool. Perguntei-lhe se ele tem filhos, disse que desse mal ele não morre. Ele está se sentindo muito culpado pelo que faz sua mãe sofrer. Almoçou aqui com a consciência pesada, pelos sobressaltos da mãe que poderia estar pensando que ele já tivesse se debandado para a droga. A situação dos drogados é de fazer dó.

Alimentando Zelinha

A maratona pela manhã é cuidar dos doguesinhos. São apenas dois. A Zelinha tem 17 anos, uma idosa

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Drogas e desrespeito aos pais

Hoje mais uma vez se repete uma cena em família que é o desrespeito aos pais. Na novela insensato coração há uma abordagem familiar sobre a cegueira de uma mãe em relação aos filhos, que não consegue ver a realidade sobre o caráter deles. No caso da novela que se inicia parece que é algo muito sério, mas é muito fácil uma mãe não perceber integralmente seus filhos quando a parceria conjugal não foi eficiente, e o pai foi desatento, ou melhor dizendo que delegou a tarefa da educação dos filhos para a mãe. Desamparada vai fazendo o melhor que pode, e mesmo quando os filhos crescem ainda os julga pequenos. Estes filhos percebendo a fragilidade materna vão aprendendo a tirar proveito da situação. De vez em quando se deparam com a falta de respeito, que algum filho faz ao levantar a voz retumbante como se fosse o chefe, o pai ou outra autoridade qualquer. As poucas vezes que isto aconteceu a pessoa estava alcoolizada, não escapando o pai, o sogro e a mãe naturalmente. Tendo ou não razão na sua briga, as três vezes foi um desrespeito à três autoridades importantes, o que leva a crer que poderia ser na rua em outra situação, quando a pessoa se coloca em situação de risco.
Nós pais introduzimos em nossos lares o ácool nas reuniões sociais, nos finais de semana. esquecidos que as crianças aprendem por um processo de imitação. Desde pequenos pedem para provar da bebida que está no copo, lá algum dia a criança ou bebê acaba experimentando, e logo gosta do torpor que vivencia. Numa próxima vez pede ao adulto outro golinho recebendo a recusa que não, que "está ruim". Está ruim, mas tal adulto continua sorvendo um copo atrás de outro, e a criança volta pedindo, 'eu quero tá ruim'. As crianças de doze, quatorze anos quando tomam seu primeiro pileque conhecido pela família, iniciou no alcoolismo com pelo menos dois anos de idade. Porque se fala tão pouco disso? Eu não fumo graças a Deus, mas me lembro de pedir à minha mãe aos cinco anos de idade para fumar do seu cigarro, isto é dar as bicadinhas, ou seja lá o que for. E ela dava algumas vezes. Estas duas drogas tão perniciosas não são verdadeiramente proibidas, pelo contrário incentivadas, mesmo em propagandas ou mensagens subliminares. Depois soma-se a maconha, segundo dizem das drogas a mais benigna. Dizem que o maconheiro não faz nada, que fica apenas vagabundo. Cria o hábito de procrastinar suas responsabilidades, deixando sempre para depois as tarefas rotineiras. Segundo os fisilogistas o uso contínuo, após alguns anos vai deixando o usuário insensível, e eu observei em um parente consanguíneo que diz fumar mais de vinte cigarros por dia, sem bebida, se tornou ansioso, agressivo, agitado. Quando combinada ao ácool esta pessoa pode se tornar uma bomba explosiva. É quando acontecem as grandes tragédias familiares, ou na rua entre grupos.
Quando a mãe diz que amanhã terá uma conversa definitiva, o filho joga a chave do carro no chão bem longe de onde estão encerrando a cena espatifando o alarme do carro, tema da discussão.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Hostilidade entre o Norte e o Sul do Brasil após as eleições.

video
Globo News (No Programa com a Leilane Neubart)

Como já disse, pude acompanhar esta corrida presidencial pela  Globo News que  fez comentários sobre os países que parabenizaram a presidente reeleita do Brasil Dilma Roussef. Os Estados Unidos dá o parabéns protocolar pelo presidente Obama, mas o Ministro das Relações Exteriores Americano diz que o Brasil aponta para um caminho em que o governo do Brasil caminha para uma reaproximação com os EUA e apresenta uma nota apontando para uma reaproximação nas áreas de segurança, educação, energia e comércio. Embora no momento a américa esteja voltada para as guerras no oriente, precisa do Brasil para os diálogos dos EUA com Cuba, Venezuela e Colômbia.
A Rússia entendeu que a população apoiou a presidente Dilma,   e a China enviou uma carta de apoio à continuidade do governo da presidenta.
O Em Pauta diz que já que o PT ganhou, se faz necessário olhar para a outra metade insatisfeita do Brasil que não ganhou. Dilma precisa rever porque perdeu na cidade e estado de São Paulo, e Aécio, ou seja o PSDB, precisa corrigir as falhas de governo em relação ao Nordeste, e principalmente no quintal do governador e Senador Aécio Neves. No discurso de segunda feira de Dilma, antecipa que fará um combate sem tréguas á corrupção, Doa a Quem Doer, da Igualdade e oportunidade para todos. Segundo os jornalistas o discurso não confere com o dia a dia de governo que descortinará a sujeira da corrupção pela polícia federal. Nem tão pouco está aberta ao diálogo visto não haver pronunciado o no do partido concorrente e nem o nome de seu oponente na campanha no domingo.
Estou observando as notícas  e acompanhando nosso movimento interno. No nordeste uma paulista se desespera por estar sofrendo bullyng, perguntando aos parentes daqui, o que fizeram para tamanho desentendimento esteja acontecendo. Ela estava na rua e jogaram ovo nela chamando-a de paulista desgraçada, pedindo que rolasse Brasil abaixo. E aqui ouço as moças que trabalham em empresas dizendo que não darão mais caixinha no final de ano e nem tão pouco olharão no rosto dos nordestinos. Parece que o Brasil está dividido em dois, falando até em descolar o Brasil do Nordeste e querem ver quem os sustentarão com o Bolsa Família. A meu ver, cada região votou no seu bolso e isto é democracia, doa a quem doer. Mesmo nos bairros pobres da pequena cidade onde moro que há grande concentração de maranhenses e bahianos, até mesmo eles não estão se entendendo com seu povo. Se a Dilma não for muita justa não sei não onde vai dar esse desencontro. Espero por dias melhores e espero ser conquistada pelo PT.
Adorei o Mapa de Palavras, por isso postei aqui.
Obrigada Países queridos, Rússia, China, Índia, África e EUA e os demais que me acompanham.

domingo, 26 de outubro de 2014

Vamos às Urnas Votar?

Foto do Jornal Correio Popular

Neste segundo turno acompanhei Globo News diariamente, Algumas vezes a Band e Rede Globo. Aprendi um pouco sobre os políticos. Também fiquei incentivando o grupo da família pelo
watz up. Estava todo mundo apreensivo, alguns da situação a cada publicação do Aécio postava uma foto de uma dupla sertaneja "Nãoly Nenlerey", gozação. E os batalhadores pela mudança, também não renderam ao apelo do adversário ou das pessoas como eu que postava diariamente o resultados das pesquisas, ficando irritados com minha considerações políticas, após a apresentação dos Jornais e acabaram saindo do grupo.
Aprendi que não há diálogo entre o PSDB E PT, desde as pessoas mais simples até os intelectuais. Nas mesas de debates ficou claro isso. Cada partido se considera o melhor, mesmo quando há propostas similares. Esqueceram que o Brasil hoje é um país democrático, e nós cidadãos estamos exercendo a nossa democracia.


Em resumo, o PT fez nestes anos uma política de inclusão social e também inclusão pelo Consumo. Esses fiéis eleitores não mudam de voto, sendo a bolsa família um curral eleitoral forte. Já a classe média e intelectuais ponderam melhor o voto, esperando fazer uma política pela inclusão educacional, cultural, e mantendo o bolsa família e programas sociais, e quem sabe mais para frente elaborando um prazo para as famílias do bolsa família sairem dessa dependência, articulando para si projetos que lhes permitam , com o incentivo do governo mudarem o padrão de vida com mais dignidade, provendo sua própria sobrevivência. Um dia teremos assim o Brasil um país de primeiro mundo na sua essência, não apenas na aparência. Qualquer que seja o vencedor terá que governar de olho na metada do Brasil descontente, quem sabe cativar essa turma. Eu quero ser conquistada pelo oposição, caso ela seja vencedora.

terça-feira, 20 de maio de 2014

Lobo Bobo

Sinceramente fico cansada de homens que não querem paz. Setenta anos seria uma época para sossegar o facho, mas vão atrás de dívidas para melhorar alguma coisa que não seja aqui agora. Fica planejando para quando tiver oitenta anos, noventa anos, mais velho ainda, caquético, impotente. Ficam aí se matando em esportes, depois vejo antiinflamatórios espalhados pela casa. Dói quando levanta, dói quando agacha, dói quando deita, dói quando vira na cama. A Dona Dilma engana não só o bolsista família, engana o leitor de Machado de Assis, depois do kit livro, o agropecuarista também. Será que não dá para entender que se você um dia encontrar uma mulher depois de mim, ela não vai se divertir com caco, mas sim com o saco de dinheiro? Eu queria um pouco mais de ambição de Deus, acho que seríamos mais felizes.